Cinco maneiras de apoiar as LGBTQs palestinas

Coletivo LGBT Comunista – SP

Há 73 anos, em 1948, milhares de palestinos foram expulsos de suas terras, obrigados a sair do seu país depois de um longo processo histórico de colonização por parte de Israel. Tal processo resultou numa guerra sangrenta vencida por Israel e no subsequente êxodo de mais de 700.000 palestinos, episódio rememorado no dia 15 de maio, como o Dia do Nakba, que, traduzido do árabe, significa “tragédia”, “desastre”. Republicamos este conteúdo na data de hoje, em decorrência da escalada na última semana do regime de apartheid que Israel faz contra a Palestina.

Até hoje, os refugiados palestinos e suas famílias são proibidos de retornarem à sua terra-natal, e o processo de colonização israelense ainda continua a todo vapor, aprofundando-se cada vez mais numa situação de apartheid e genocídio, com assassinatos e prisões de civis da Palestina, incluindo crianças, com institucionalização da segregação, com sitiamentos e controle dos recursos naturais palestinos, com a tomada de casas e terras de palestinos, etc.

Precisamos, para além de nos solidarizarmos na luta da população palestina pela sua libertação, também nos livrarmos de muitos mitos e visões deturpadas acerca das questões de outras opressões na Palestina, como a opressão de gênero e sexualidade. Assim, traduzimos um texto da alQaws*, uma organização LGBT palestina, que aproveita um episódio de agosto de 2019, quando a polícia palestina os impediu de realizar um evento na Cisjordânia, para discorrer sobre a questão LGBT dentro da Palestina.


𝟱 𝗺𝗮𝗻𝗲𝗶𝗿𝗮𝘀 𝗱𝗲 𝗮𝗽𝗼𝗶𝗮𝗿 𝗮𝘀 𝗟𝗚𝗕𝗧𝗤𝘀 𝗽𝗮𝗹𝗲𝘀𝘁𝗶𝗻𝗮𝘀**

Tradução e reprodução integral do texto publicado no site da alQaws. Tradução publicada inicialmente aqui.

Em 18 de agosto [de 2019], a Força Policial Palestina publicou uma declaração oficial banindo as atividades da alQaws para a Diversidade Sexual e de Gênero na Sociedade Palestina. Ao anúncio se seguiu um ataque sem precedentes à alQaws nas redes sociais. A declaração promove agitações contra a alQaws e suas atividades. A organização tem denunciado sempre tais incitações das autoridades palestinas e criticado esforços de colocá-la como um “agente estrangeiro”. A alQaws e seus membros e atividades são parte integrante da sociedade civil palestina, tanto em apoio aos grupos LGBTQs nessa sociedade como na luta para a sua libertação da ocupação e colonização israelenses. A alQaws recusou o banimento de suas atividades e disse que irá continuar o seu trabalho na luta contra o patriarcado, o colonialismo e a homofobia através da Palestina histórica.

Estamos impressionados com o apoio que recebemos tanto pela Palestina quanto internacionalmente. É importante para nós esclarecermos 5 maneiras com que você pode apoiar as LGBTs palestinas e a alQaws:

𝟭. Centralizar as vozes LGBTQs da Palestina nas suas análises

Estamos constantemente falando sobre como as nossas vozes são raramente ouvidas. Quando reportarem sobre as questões que perpassam às LGBTQs palestinas, apenas se pergunte: quais vozes nesta história estão sendo colocadas no centro? Se não forem as vozes das LGBTQs palestinas, então tais ações podem levar a ainda mais danos que as suas intenções de ajudar. Venha falar conosco e ouvir a nossa perspectiva. Não copie e cole simplesmente artigos de mídia israelense para contar a nossa história. Os ativistas da alQaws e a sua equipe sempre providenciam os nossos nomes quando entrevistados, por isso, caso você leia um artigo ou post com uma suposta citação nossa sem algum nome atribuído, saiba que não é realmente nossa.


𝟮. Dar-se conta de que o colonialismo, o patriarcado e a homofobia são todas formas conectadas de opressão

Isolar incidentes de homofobia da sociedade palestina do seu contexto ignora as complexidades da colonização e ocupação militar de Israel como fatores contribuintes para a opressão das LGBTQs. Estamos vivendo há mais de 7 décadas sob ocupação militar israelense. Vemos tal ocupação das nossas terras e corpos como conectada e intensificadora das diversas formas de opressão experienciadas em todas as sociedades pelo globo. A alQaws acredita que a maneira de realmente combater a homofobia na Palestina é entendendo e aplicando o contexto político mais amplo nas atividades de solidariedade. Nós pedimos que você situe a opressão às LGBTQs palestinas dentro do contexto maior da ocupação, colonialismo, patriarcado e homofobia de Israel.


𝟯. Ficar longe do pinkwashing

Perpetuar estereótipos cansativos de palestinos como inerentemente opressivos e Israel como o Estado liberal que protege os direitos das LGBTQs é contraproducente e factualmente infundado. Israel é um Estado colonial que não oferece nenhum direito aos palestinos, LGBTQs ou não. A nossa luta como LGBTQs palestinas é contra o colonialismo israelense tanto quanto contra a homofobia e o patriarcado na Palestina. Israel usa táticas de pinkwashing para mentir sobre “salvar” as LGBTQs palestinas da sua própria sociedade. Pedimos que você fique longe dessas mentiras que intencionalmente são usadas para justificar a colonização da Palestina. A alQaws e os nossos aliados na Palestina continuarão a amplificar a nossa mensagem, assim como a providenciar proteção e um lar político para palestinas LGBTQs. Os grupos de LGBTQs israelenses não têm o direito de dizer como deve ser feito o trabalho na luta contra o patriarcado e a homofobia na Palestina, incluindo em relação às incitações feitas pela polícia palestina.


𝟰. Entender o nosso compromisso com a nossa organização comunitária local

A alQaws vem se organizando na Palestina histórica para educar a sociedade palestina em diversidade sexual e de gênero desde 2001. Somos um grupo pequeno de ativistas dedicados que acreditam que a mudança vem do trabalho no nosso contexto local. Colocamos enormes esforços diários e estratégicos na organização local e de base na Palestina. Por isso, e especialmente em tal crise, nós priorizamos providenciar educação e segurança às nossas comunidades primeiro. Por favor, sejam pacientes conosco enquanto respondemos às suas questões nas redes.


𝟱. Apoiar o nosso trabalho e visão

Acreditamos que o poder das pessoas possibilitará a transformação social. Algumas ações práticas que você pode tomar para nos ajudar a aumentar o nosso alcance de mudança é educando a si mesmo e aos seus contatos sobre o trabalho que realizamos na alQaws. Siga-nos nas mídias sociais, compartilhe os nossos recursos, fale com os seus amigos e família sobre a importância de se colocar contra o preconceito às pessoas LGBTQs, e certifique-se de que a sua visão de liberação e libertação da Palestina inclua a todos nós.

Notas da tradução

* A alQaws se define assim em seu site oficial: “A alQaws para a Diversidade Sexual e de Gênero na Sociedade Palestina (alQaws for Sexual and Gender Diversity in Palestinian Society), uma organização da sociedade civil fundada no ativismo de base, está na frente de batalha de uma mudança social e cultural vibrante na Palestina, construindo comunidades LGBTQs e promovendo novas ideias sobre o papel da diversidade de gênero e sexual no ativismo político, nas instituições da sociedade civil, na mídia e na vida cotidiana.”

** A tradução de “queer” como “LGBTQ” se deu por conta da difícil tradução daquele termo para o português e do uso de ambos como sinônimos ao longo do texto original; assim, a sigla usada também foi a utilizada pela organização, ao invés de somente “LGBT”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s